[ banlist ] [ b / antifa / mad ] [ mod ]

/b/ - Aleatoriedades

Nome
E-mail
Assunto
Comentar
Verificação
Arquivo
Inserir
Senha (Para excluir arquivos)

Meninos são permitidos, porém recomenda-se discrição. Na dúvida, postem como meninas. Caso se sintam incomodados, postem como garotinhos de anime.

File: 1575155601587-0.jpg (87,81 KB, 700x948, 4343322377698.jpg) ImgOps Exif Google

File: 1575155601587-1.jpg (130,65 KB, 937x889, 8787765543.jpg) ImgOps Exif Google

 No.497

Qual dessas duas moças é mais feliz?

 No.498

A que possui vários filhos brancos.

 No.499

Todo extremo trás infelicidade.

 No.503

>>499
A feminista de cabelo rosa deve passar o maior tempo dela deprimida. Provavelmente toma anti depressivos escondida.

 No.511

>>503
E a outra é uma macaca que não consegue parar de parir filhos igual uma favelada porquê não sabe a utilidade de um contraceptivo. E muito provavelmente tem tantos filhos na esperança de dar algum sentido a uma existência vazia.

 No.516

File: 1575168260143.jpg (173,64 KB, 1373x914, nTE8q7v.jpg) ImgOps Exif Google

>>511
Nascer, crescer, multiplicar e morrer. É o sentido biológico da vida.

Todo mundo precisa de herdeiros, por isso ter filhos assim nunca é demais. Não é como uma favelada que pari filhos pardos com QI de gorila sem nenhuma perspectiva de vida

Me diz aí o que ela deveria fazer para dar um sentido a 'existência vazia' dela.

 No.519

Entre uma favelada que tem muitos filhos e filhas, e uma que usa contraceptivos e se cuida para não tê-los, qual das duas tem mais chances de sair da pobreza?

 No.521

>>519
O que faveladas tem a ver com o assunto da thread? O OP postou duas mulheres de classe média e perguntou qual delas é mais feliz com as escolhas que tomaram em suas vidas.

 No.523

File: 1575169711723.jpg (81,37 KB, 500x612, 140687743413.jpg) ImgOps Exif Google

>>516
>É o sentido biológico da vida.

Biologia é apenas um dos aspectos do ser humano. Se não fôssemos capazes de ir além dos instintos, ainda estaríamos vivendo na selva, sem roupas, sem fogo, sem tecnologia, sem eletricidade.

>Todo mundo precisa de herdeiros


Fonte: órgão excretor.

É bom para a cultura, para a sociedade, para a civilização, para a religião, para a nação - tudo isso construções coletivas. Nem sempre é o melhor para o indivíduo.

>Me diz aí o que ela deveria fazer para dar um sentido a 'existência vazia' dela.


O que é uma "existência vazia"? Cada pessoa tem uma resposta diferente para isso. É pretensão demais achar que se tem uma fórmula pronta para resolver os problemas de todo mundo.

 No.525

>>523
Perdi com a pica. Você é lunática demais.

 No.526

>>523
Eu estou profundamente decepcionada com você.

 No.533

File: 1575214771568.jpg (734,06 KB, 1728x2880, IMG_20191201_122246.jpg) ImgOps Exif Google

A primeira.
Porque é mais branca.
Porque é solteira.
Porque tem liberdade para viver apenas para si mesma.

 No.534

>>523
Imagem extremamente utópica. Na teoria a mulher feminista "empauderada e independente" é realizada, feliz, livre e todos os adjetivos que lemos numa revista Cláudia.

Na prática a mulher feminista é uma gorda colecionadora de gatos que toma anti-depressivos que vê a única realização em seu trabalho que ela conquistou com o "xerecard" (teste do sofá com o chefe).

Enquanto isso a mulher que tem filhos tem uma ocupação, quando não é mãe solteira/praticante de miscigenação tem um marido fiel que dá muito amor pra ela, a sustenta e a protege.

E não adianta dizerem que mulheres mães são oprimidas, porque eu vejo muita feminista com fetiche de sadomasoquismo e sugar daddy, então ao mesmo tempo que reclamam de machismo, opressão e que querem ser independentes, na verdade querem ser dependentes emocionalmente de um sadista e de um paitrocinador.

 No.562

>>534
>Imagem extremamente utópica.

A imagem foi só para causar algum butthurt, o que importa mesmo é o texto.

>Na teoria a mulher feminista "empauderada e independente" é realizada, feliz, livre e todos os adjetivos que lemos numa revista Cláudia


Não sei que teoria é essa. Defendo o empoderamento e a liberdade da mulher e do homem por ser o correto, até onde sei ninguém relevante disse que isso é garantia de felicidade porque garantia de felicidade não existe. O máximo que podemos defender é que todas as pessoas tenham a liberdade para buscar sua felicidade. A "família tradicional" também não é criada para garantir a felicidade individual de ninguém, nem do homem, mas sim para garantir um ambiente estável para a formação das crianças. Ou seja, volto a repetir, é o mais conveniente para a sociedade, para a civilização, para a espécie humana… mas nada garante que será o melhor para o indivíduo.

Por exemplo, se uma mulher sofre agressão constante do marido. O melhor para as crianças ainda pode ser que o casal continue unido, porque divórcio não tem como não prejudicá-las, muda a rotina, distancia um dos pais. O melhor para a sociedade também é que o casal continue morando junto, porque assim temos uma família ainda minimamente estável (e divórcios, padrastos e madrastas podem ser fonte de conflitos; novos filhos que serão meio-irmãos e meia-irmãs das crianças já existentes também podem ser fonte de conflitos). O melhor para a religião também é o casal continuar unido, porque alguém escreveu isso em um livro. Mas será que é o melhor para a mulher ficar casada e vivendo junto com um homem que a agride constantemente?

>Na prática a mulher feminista é uma gorda colecionadora de gatos que toma anti-depressivos que vê a única realização em seu trabalho que ela conquistou com o "xerecard" (teste do sofá com o chefe).


Pura falácia do espantalho. Só acredita nesses estereótipos quem não conhece feministas de verdade. Quanto aos anti-depressivos, procurei algum estudo sobre o uso de anti-depressivos por mulheres e o melhor que achei foi esse aqui:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-81082009000300004
… que encontrou indícios de que mulheres casadas tomam mais anti-depressivos do que solteiras.

 No.563

>>534
>Enquanto isso a mulher que tem filhos tem uma ocupação, quando não é mãe solteira/praticante de miscigenação tem um marido fiel que dá muito amor pra ela, a sustenta e a protege.

Primeiro que não há nada de errado na miscigenação, o povo brasileiro é fruto da mesma.

Quanto ao marido fiel que dá amor, sustenta e protege, é uma questão de sorte. Quem achar um desses que seja feliz. Mas que seja assim de verdade, a maioria dos homens finge ser isso no namoro. Além do que, hoje em dia é muito difícil um homem sozinho sustentar uma família inteira. Se não for um privilegiado, com emprego estável que ganhe mais de 5 mil reais por mês, muita coisa vai faltar. Ou a mulher terá que trabalhar também para complementar a renda da família. Nossa economia gera cada vez menos empregos que permitam esse tipo de coisa, e a tendência é só piorar conforme a tecnologia cada vez mais substitui o trabalho humano por máquinas. Primeiro foram os "colarinhos azuis", grande parte desses empregos de chão de fábrica foram substituídos por robôs e ferramentas que permitiam um trabalhador fazer o trabalho de outros 4. Agora estamos entrando em um novo ciclo, no qual os empregos de "colarinhos brancos" serão substituídos por máquinas, computadores, algoritmos, aplicativos e robôs. A classe média sofrerá o impacto nas próximas décadas.

>E não adianta dizerem que mulheres mães são oprimidas, porque eu vejo muita feminista com fetiche de sadomasoquismo e sugar daddy,


Non sequitur, mulheres terem fetiches e fantasias sexuais não tem nada a ver com mães serem oprimidas ou não.

Um fetiche, uma fantasia, são desejos de situações temporárias e que a mulher tem o controle e a opção de sair quando bem entender - qualquer coisa que passar disso é abuso.

A condição de mãe ou de pai é para a vida toda, é como assinar um contrato do qual nunca se livrará - exceto se fizer algo extremo e inusitado como sumir, fugir, abandonar sua vida e assumir outra identidade em outro lugar. E todo mundo deveria pensar muito bem antes de entrar nisso, o que muitas vezes não fazem. Não é como se a família e a sociedade não fizessem pressões para que as pessoas, especialmente as mulheres, assumissem esse papel o mais rápido possível.

>ao mesmo tempo que reclamam de machismo, opressão e que querem ser independentes, na verdade querem ser dependentes emocionalmente de um sadista e de um paitrocinador.


Deve ter mesmo muita mulher que tem esses fetiches. O que não invalida em absolutamente nada a luta feminista. Se uma mulher quiser realizar fantasias assim, quiser depender de um homem, que seja porque ela quer, e não porque a família e a sociedade a coagiram a isso. E que ela tenha o direito de sair fora se assim decidir.

 No.569

File: 1575257184397.jpg (87,23 KB, 620x465, 1572224647964.jpg) ImgOps Exif Google

>>563
>primeiro que não há nada de errado na miscigenação, o povo brasileiro é fruto da mesma
Como se o cuzil fosse exemplo para alguma coisa. Graças a miscigenação somos primeiro mundo, né? :]

 No.571

>>569
Seu argumento é uma forma de tentar justificar um pensamento racista.
Se o Brasil é essa latrina, isso se deve em grande parte ao fato de que a corrupção é intrínseca a história do nosso país.
Os favelados são apenas a ponta do iceberg, uma vez que não têm acesso a educação de qualidade. E sendo assim, não são educados tanto socialmente, quanto culturalmente e sexualmente.
E por isso eles não podem ser os culpados, e sim as vítimas. O estado que é e sempre foi negligente com essas pessoas.

 No.572

File: 1575265904863.mp4 (3,54 MB, 480x600, 1574907963040-0.mp4) ImgOps Google

>>571
Acha que o comportamento de macaco do vídeo é uma construção social? A pobreza causa isso? Compare as favelas de brancos em Santa Catarina com as favelas do resto do cuzil. Diferenças raciais existem e não só tem embasamento científico como tem embasamento empírico também. Só uma parda fudida com problema de aceitação para não ver isso. Uma mestiça de oriental com branco complexada (99% de chance de ser filha de pai branco e mãe japonesa mãe solteira, já que as vadias amarelas são traidoras raciais).

 No.578

>>572
Não sou a quotada, mas não vejo problema no comportamento do pessoal no vídeo. Nem qual a relação disso com a pobreza cultural no Brasil; pelo contrário. Se acha isso ruim ou feio, aí já é um juízo de valor seu.

 No.579

>>571
Em qualquer lugar tem corrupção, até em países desenvolvidos, isto não significa nada.

A miscigenação nunca produziu bons frutos. A Índia antes de ter a população mestiça, era o país mais rico do mundo. Mas depois que a população se miscigenou, se tornou pobre.

Em todo lugar do mundo onde tem miscigenação, tem subdesenvolvimento. México é um outro exemplo.

A pobreza não tem nada a ver com cultura ou opressão e sim com raça. Veja os judeus, foram perseguidos durante séculos e de 7 bilhões de pessoas no mundo eles são 13 milhões, uma minoria e mesmo assim possuem fortunas.

É uma utopia dizer que raça não existe e que somos todos iguais se a desigualdade sociañ já prova que existem povos superiores e inferiores.

E afirmar isto não é racismo, é realismo, só não vê quem não quer.

 No.583

>>516
>todo mundo precisa de herdeiros
>todo mundo precisa
>precisa
Livre-arbítrio.

 No.593

File: 1575306011511.mp4 (10,89 MB, 352x640, 1574273108684-1.mp4) ImgOps Google


 No.595

File: 1575313239207-0.mp4 (2,97 MB, 220x400, da.mp4) ImgOps Google

File: 1575313239207-1.mp4 (1,45 MB, 400x400, fsfs.mp4) ImgOps Google

File: 1575313239207-2.mp4 (339,53 KB, 202x360, rqwrqw.mp4) ImgOps Google

>>578
E neste tipo de comportamento aqui, anã? Também não vê nenhum problema?

 No.596

File: 1575314568609-0.webm (1,91 MB, 640x358, 1574188645757-0.webm) ImgOps Google

File: 1575314568609-1.webm (1,26 MB, 640x480, 1574188645757-2.webm) ImgOps Google

File: 1575314568609-2.mp4 (4,84 MB, 406x720, 1574272228978.mp4) ImgOps Google


 No.603

>>596
O primeiro vídeo é apenas o modo funerário de outra cultura.

"Mortos são esquartejados e oferecidos a abutres em funerais no Himalaia".
https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2011/02/110211_funeral_urubus_himalaias_rw

 No.605

>>603
Cê acha que o safado não pegou um pedacinho de carne escondido pra fazer um sopão depois?

 No.607

File: 1575318044315.gif (2 MB, 500x375, 24.gif) ImgOps Google

>>603
Me diga que é piada, por favor.

 No.618

>>603
E MGF é só o rito de passagem de outra cultura.

Fode sim, tudo é relativo!

 No.620

File: 1575369237709.mp4 (2,26 MB, 400x400, 9876654232.mp4) ImgOps Google


 No.627

File: 1575375644630.jpg (804,78 KB, 2048x1536, 1513043072521.jpg) ImgOps Exif Google

>>533
>porque é mais branca.
E mais feia também.
>porque é solteira.
Óbvio, ninguém quer come-la.
>porque tem liberdade para viver apenas para si mesma.
Ela vive e dedica a maior parte do seu tempo em função de um movimento baseado em fraude, é uma idiota útil.

 No.638

A SJW pelo menos deve morar em uma cidade grande, o que, por definição, torna a vida dela melhor e com mais possibilidades.

 No.639

>>638
>cidade grande
>torna a vida dela melhor
>assaltos
>tráfico
>mendigos
>congestionamento
>poluição
>pegar dois ônibus pra se locomover

>cidade pequena

>horta em casa
>amizade com vizinhos
>sem violência
>sem drogas
>sem esquerdismo

 No.640

>>639
Mas pode se morrer facilmente, com uma infecção ou mordida de animal peçonhento.

 No.641

>>627
>E mais feia também.
Beleza realmente é relativa, olhei as duas nesse momento e mesmo a segunda tendo uma simetria craniana mais agradável ao olhar, ela perde feio para a magreza e pele alva da primeira.
Sim gosto de magras com pele alva, quase albinas e com seios e nádegas pequenas.

 No.643

>>640
Morar no interior é diferente de morar na floresta amazônica. Implicando que não existam enfermeiros no interior. É mais fácil morrer na cidade grande de bala perdida, latrocínio, infarto, overdose, atropelamento ou câncer de tanto consumir produtos industrializados.

No interior há mais longevidade, segundo pesquisas os lugares com mais população velha são cidades do interior de SC.

 No.644

>>643
>>639
Não discordo, mas de que adianta ser branco, ter uma ótima genética e viver uma vida simples e sem grandes desafios? O potencial das raças mais inteligentes sempre foi melhor aproveitado na cidade. Muitos povos considerados inferiores também sobrevivem da agricultura de subsistência e da pesca.

O arquétipo da parideira simplesmente não existe mais no mundo desenvolvido. Tomá-la como modelo de vida ideal é, no fundo, desejar que o Ocidente se torne um nordestão. Eu me amarro em um Hermeto, Graciliano Ramos, Suassuna; no entanto, não gostaria de morar em Quixeramobim.

 No.645

>>644
O homem branco tem que entender que essa sociedade em que a gente vive, nada está ao nosso favor. Urbanização é subdesenvolvimento, por isto existem muitos imigrantes haitianos no Brasil e islâmicos na Europa. As cidades crescem e viram capitais por causa de povos subdesenvolvidos que formam mão de obra barata, fazendo o êxodo rural. Já que nada está a favor do homem branco porque vivemos em uma sociedade multirracial e multicultural, só nos resta nos refugiarmos em pequenas cidades e formar pequenas civilizações. E querendo ou não, para o homem branco atingir status e subir na vida, é necessário ele fechar com o judeu e "vender sua alma ao diabo". Eles só possuem poder no mundo porque o gado massa de manobra consome o capitalismo que eles lideram. A partir do momento que todo homem branco se revoltar com essa sociedade de consumo (não estou criticando os bens materiais, estou criticando o consumismo) aí sim que eles perdem poder. Pois eles mandam em bancos e é através dos bancos que eles controlam o dinheiro das pessoas, a partir do momento que nós nos tornarmos auto-suficientes, pararmos de guardar dinheiro em bancos e confiar em seus políticos fantoches, aí sim eles perdem.

 No.650

>>645
Também acho que o capitalismo não deve ser cultuado como uma divindade. Essa adesão incondicional ao liberalismo é suicida. O poder econômico é opressivo e corrupto como qualquer outro, por isso deve ser limitado por valores superiores.



[Voltar][Vá para o topo] [Catalog] [Post a Reply]
Deletar Mensagem [ ]
[ banlist ] [ b / antifa / mad ] [ mod ]